Campeões Sub-16 Surfcasting

Temos CAMPEÃO NACIONAL e VICE CAMPEÃO NACIONAL SUB-16 no Mar na disciplina de Surfcasting!

Parabéns! Que seja o primeiro de muitos títulos teus Francisco Vieira e também o primeiro de muitos da nossa nova secção de pesca de mar do nosso Clube Amorim e Dias CPCAD!

Os nossos parabéns também ao Vice Campeão Nacional, José Simões de Grândola, patrocinado também pelas nossas marcas.

Estão os dois na seleção Nacional para o próximo Mundial!

Um abraço especial a quem acompanha estes jovens, neste desporto tão saudável que é a pesca - Jorge Urrice Domingues, Carlos Alberto Urrice Domingues, Artur Trindade e a todos os não mencionados aqui mas que sabem que têm enorme responsabilidade na formação destes futuros campeões.... hoje já campeões!

 

Publicado pelas: 2017-05-02 22:33:24


Clube CPCAD - secção MAR

O Clube de Pesca de Competição Amorim e Dias e o seu principal patrocinador, a empresa J.Amorim & Quelhas Dias, LDA, têm o prazer de anunciar oficialmente que a partir da época 2016, o CPCAD vai contar também com uma equipa de pesca de mar nas modalidades de Surfcasting e Boia, vestindo as cores das marcas KATX-TICA

Ao fim de 23 anos de existência, e muitos títulos ganhos na pesca de Rio, o nosso Clube dá as boas vindas aos novos atletas de mar e deseja muito sucesso para este novo projeto liderado pelo Carlos Veloso

A apresentação oficial da equipa e entrega de equipamentos está agendada para o inicio do novo ano.

FICA DESDE JÁ UMA BREVE APRESENTAÇÃO DOS ATLETAS DA NOVA SECÇÃO DE MAR:

Fatima Ferreira NAC DE SENHORAS

Francisco Vieira NAC DE JUNIORES

Arménio Ferreira II DIV NAC SURF

Carlos Alberto Urrice Domingues II DIV NAC SURF

Alberto Costa Pinto III DIV NAC SURF

Anibal Albano Regadas III DIV NAC SURF

Jorge Urrice Domingues III DIV NAC SURF

Julio Gomes I REG NORTE

Rogerio Aleixo I REG NORTE

Carlos Veloso I REG NORTE

Paulo Oliveira I REG NORTE

O Clube CPCAD - secção MAR

 

Publicado pelas: 2015-12-10 16:47:11


CPC Amorim Dias - Campeões Nacionais 2015

Este foi um campeonato com grandes emoções!

Parabéns à equipa vencida do GAPD BARROS TRABUCCO. Foi uma "luta" até ao último minuto mas com uma rivalidade saudável, própria de colegas e amigos de pesca de muitos anos.

A final deste fim de semana foi algo de espetacular!
A nossa equipa técnica (que tanto sofreu por fora), ora tinha a previsão que estaríamos na frente... como passados alguns minutos já estava tudo equilibrado... alguns minutos depois o nosso adversário direto já tinha tirado peixe grande, que desequilibraria setores... como depois chegava a informação que um nosso pescador, com mais uma captura, voltava a passar para a frente.... enfim!

Logo se viu que a diferença entre as duas equipas, que estavam em melhores condições para disputar o título para Domingo, iria ser mínima.

Só foi possível saber a classificação final, quando terminou a pesagem de todos os setores.

Foi isso mesmo que aconteceu!

FOMOS CAMPEÕES NACIONAIS, pela NONA vez na história do nosso Clube!

Somos um clube fundado apenas em 1992 e nestes 23 anos já somos o Clube Português de Pesca de RIO com o maior número de títulos.

Este título dá-nos assim o direito de representar Portugal no próximo Mundial de Clubes, que se vai disputar em Itália no Verão de 2016. Será por isso a nossa nona participação em Campeonatos do Mundo.

O nosso muito obrigado a todos os pescadores, equipa técnica, direção e todos que de uma forma ou de outra ajudaram na conquista do NONO.

Um especial obrigado às nossas famílias, que passam alguns fins de semana sem nós.

Todos juntos conseguimos o NONO…. E como pensamos sempre nas vitórias…. O DÉCIMO é desde já um objetivo…..

(mensagem de André Amorim em nome da direção do CPC AMORIM DIAS)

Foto – da esq. para a direita

Em cima:
Tiago GonçalvesAlexandre Santa Rita, José Amorim, Domingos Gomes, Telmo Filipe, Henrique Ângelo, José Dias

Em baixo:
Rui Coimbra, Nuno Almeidaa, Eduardo Mano, Manuel Lima, Nuno Lobo, André Amorim

Participaram ainda neste título: António da Silva Enes, Daniel Cardoso, José Jose Costa Costa e Manuel Costa Júnior.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO NACIONAL DE CLUBES 1ª DIVISÃO 2015

Campeão e pódio:
1º CPC AMORIM DIAS – 166.5 pontos
2º GAPD BARROS TRABUCCO – 174 pontos
3º Clube Desportivo Carapinheirense – 179.5 pontos

Manutenção na 1ª divisão:
4º Casa do Povo de Mangualde – 204 pontos
5º Assoc. Pesca Veja – Santa Comba Dão – 213 pontos
6ºAssoc. Rec. Desp. Vila Chã – MILO – 222.5 pontos
7º Sodarca BROWNING – 233.5 pontos
8º Clube Caça e Pesca Casa Filipe – 235 pontos

Descem à 2ª divisão nacional:
9º Sport Lisboa e Benfica – 246 pontos
10º Clube Amadores de Caça e Pesca do Pego – 248.5 pontos
11º Clube Desportivo Recreativo Passal – 249.5 pontos
12º Clube Eborense Amadores de Pesca Desportiva – 252.5 pontos
13º Coruche Pesca Desportiva – 262.5 pontos
14º Assoc. Desp. Cultural Recreativa Paços Negros – 263 pontos

Publicado pelas: 2015-10-16 12:05:47


José Amorim - Campeão Nacional de Veteranos 2015

Aí está MAIS UM, para juntar a TANTOS!!!

José Amorim - Campeão Nacional de Veteranos 2015

Dois primeiros este fim de semana em Chaves; 10 pontos no total do Campeonato em 6 provas!

Seja em Séniores, seja nos Veteranos, seja por Clubes.... e até como selecionador nos mais diversos escalões.... sempre a vencer.... há mais de 30 anos!

Parabéns!

(a foto é em Chaves, já há uns anos, mas o protagonista continua sempre o mesmo Campeão!! A idade parece que não passa por ele, a garra e a força parece cada vez mais!)

 

Publicado pelas: 2015-09-21 19:26:37


Campeonato Nacional Individual da 1ª divisão - água doce

Terminou a fase final do Campeonato Nacional Individual da 1ª divisão - água doce - na qual o CPC Amorim e Dias foi representado por 4 pescadores. Foi assim o Clube com a presença do maior número de atletas no lote dos 16 pescadores selecionáveis para as diversas provas Internacionais do próximo ano.

Manuel Lima terminou em 2º lugar e Telmo Monteiro em 4º, garantindo estes dois a presença direta no Campeonato do Mundo do próximo ano; José Amorim terminou no 5º lugar e Henrique Ângelo na segunda metade da tabela, ficam igualmente à disposição do selecionador Nacional.


De destacar a presença desses 3 atletas Amorim e Dias nos 6 primeiros da classificação, fruto do grande trabalho e preparação em equipa, provando que os bons resultados não aparecem por acaso.

 



Estes 3 atletas do Amorim e Dias partiram para a última prova a disputar o Título Nacional, o que acabou por não acontecer.
Maximino Pinto (MAX) do Clube de Resende - MILO, conquistou de uma forma justa o Título de Campeão Nacional, meio ponto à frente de Manuel Lima.

Publicado pelas: 2013-10-09 18:24:11


33º CAMPEONATO DO MUNDO DE CLUBES

Terminou mais um Campeonato do Mundo de Clubes. A equipa Amorim e Dias ficou em 27º lugar.

Neste segundo dia não houve alterações em relação a ontem, quer em termos da dificuldade da pesca quer no resultado, pois apenas conseguimos subir um lugar.

  

  

A campeã foi a Servia seguida da Eslovenia e a fechar o pódio a Hungria. Nos lugares seguintes são muitas as equipas dos países de leste, o que demonstra que em pescas particularmente de pouco peixe, pescas dificeis e onde apareçam umas bremes grandes ou taínhas para resolver a classificação, estes países têm estado em destaque nos últimos Mundiais.

  

O uso de vers de vase em quantidades superiores no engodo, em vez dos fouillis, foi um fator determinante. Nestes países é muito fácil ter acesso a grandes quantidades de vers de vase e a preços que os restantes países não conseguem. O regulamento já permitiu o uso de 1 litro destes iscos e assim estes países sairam beneficiados.

  

  

Equipas famosas como a Italiana da Trabucco, que pescava em casa e desde logo se assumiu como favorita, a Inglesa e a Francesa, que normalmente estão sempre nos lugares de topo, foram também prejudicadas pelo tipo de pesca pois não se conseguiram adaptar.

 

A equipa Italiana acabou em 9 lugar, a Inglesa em 17 e a Francesa um lugar apenas à nossa frente em 26 lugar. Estas três equipas experientes pioraram as suas prestações em relação a ontem e desceram lugares na tabela de classificação final.

Levamos connosco mais conhecimentos e muito cansaço, porque a semana foi de muito trabalho e dedicação. Reconhecemos alguns erros, falta de experiência nestas pescas e também alguma falta de sorte no sorteio dos dois dias, mas assumimos inteiramente este mau resultado.

  

Estivemos cá por direito próprio e vamos com a consciência de dever cumprido.

Tudo faremos para melhorar e numa próxima cá estaremos a lutar de novo.

Parabéns aos vencedores e obrigado a quem sempre nos apoia nos bons e maus momentos.

Publicado pelas: 2013-06-11 10:02:17


O TEAM AMORIM E DIAS em Itália

Está tudo pronto para uma das provas mais importantes do ano para o nosso TEAM: o CAMPEONATO DO MUNDO DE CLUBES!

A competição vai decorrer já este fim de semana em Veneza, Itália.

O espírito da equipa é bastante positivo e acreditamos que tudo correrá pelo melhor.



Durante o fim de semana publicaremos algumas novidades.

Até breve!

Publicado pelas: 2013-06-06 18:29:47


TEAM AMORIM E DIAS BI CAMPEÃO NACIONAL

Temos todo o prazer de comunicar que somos uma vez mais CAMPEÕES NACIONAIS!

Em 20 anos de história o TEAM AMORIM E DIAS alcançou o oitavo título nacional, em Penacova.

Quando nada fazia prever que o título seria nosso novamente, a determinação da equipa e a excelente prestação de todos nestas duas últimas provas foram fundamentais para a reviravolta na classificação final.

Em 2013 o Clube de Pesca de Competição Amorim e Dias vai disputar o Campeonato do Mundo de Clubes em Itália.

Um profundo agradecimento a todos os que estão sempre ao nosso lado e que desde cedo também acreditaram conseguiríamos ser BI CAMPEÕES NACIONAIS.

Publicado pelas: 2012-11-26 10:49:29


CAMPEONATO DO MUNDO CLUBES 2012 – REFLEXÕES

 

Sumário

De todas as equipas presentes, a italiana e inglesa eram aquelas que se perfilavam como as mais sérias candidatas ao título pela qualidade individual dos seus pescadores,  pela sua experiência internacional e pela sua capacidade de adaptação a todos os tipos de pesca, bem acima da média.

A equipa francesa surgiu também como candidata a partir do momento que durante a semana de treinos ficou claro que os alburnes iriam ter um papel determinante na classificação. Não é novidade para ninguém que os franceses são dos melhores do mundo na captura de peixes pequenos.

Nestas circunstâncias sentiu-se que a nossa equipa corria de certo modo por fora, em termos de pódio, pois sem qualquer dúvida,  e não custa reconhecê-lo,  qualquer destas equipas era, e foi, superior à nossa.

Para além da juventude da nossa equipa e da sua menor experiência internacional, principalmente quando comparada com italianos e ingleses, a técnica de pesca que nos poderia ajudar a acalentar alguma esperança – “pesca à inglesa”,  revelou-se, durante a semana, que teria apenas um papel residual na classificação.

Por outro lado, a ausência do nosso mais experiente pescador e capitão, seja durante a semana dos treinos, seja no decorrer das provas, também acabou por ter um papel negativo, embora não decisivo em termos de escalonamento do pódio, pois as equipas que lá ficaram foram sem dúvida as melhores e por isso só há que lhes dar os parabéns.

Algum infortúnio no sorteio, pois calhou-nos em dois dias sucessivos o pesqueiro 18D (reconhecidamente mau), não justifica por si só o nosso 6º lugar. Sabemos que, caso não tivéssemos cometido alguns erros (que obviamente são discutidos internamente), podíamos e devíamos ter-nos aproximado um pouco mais dos primeiros.

Parabéns à FPPD pela excelente organização.

 

1 – Sobre as técnicas de pesca mais eficazes para a classificação final

Pelo menos até ao último ano e no que se refere a competições nacionais, a técnica de pesca que normalmente vinha saindo vencedora era a “pesca à inglesa”, principalmente pescando bem longe da margem. Esta regra só não se aplicava em pesqueiros nas extremas ou quando a ribeira apresentava alguma corrente, onde a “pesca à francesa” fazia a diferença.

Já nas competições internacionais a situação não era a mesma. Com efeito, verificou-se, por exemplo, no campeonato da Europa de Nações, no campeonato do Mundo de Juniores de 1999, brilhantemente ganho pela equipa portuguesa, e no anterior Campeonato do Mundo de Clubes, que a técnica da pesca “à francesa” também era muito importante e podia fazer a diferença, como nos casos referidos de facto fez.

A explicação para a diferença entre o comportamento dos peixes nas provas nacionais e nas provas internacionais tem a ver, essencialmente, com o facto de nestas últimas a zona de pesca ser utilizada durante toda a semana e por isso os pesqueiros serem todos engodados fortemente à distância de treze metros, o que provoca a habituação dos peixes e a sua concentração nas zonas mais engodadas. Por isso, já estávamos à espera que no Campeonato do Mundo deste ano o fenómeno se repetisse.

Mas outro fenómeno mais recente veio fazer a diferença neste Campeonato – o aparecimento em massa dos alburnes. Na verdade, se é certo que a pista do Cabeção já tem alburnes há alguns anos, só muito recentemente esta espécie passou a habitar toda a pista e a ser considerada como parte importante na pesca de competição.

Refira-se que nos campeonatos nacionais das 1ª e 2ª divisões individuais do ano passado os alburnes tiveram alguma influência nas classificações, ainda que diminuta. Mas já no campeonato nacional de clubes deste ano foram decisivos na classificação, como o comprovam os resultados da nossa equipa nas duas primeiras provas desta competição.

Portanto, para este mundial, era expetável que a técnica mais importante e decisiva na classificação final seria a “pesca à francesa”, em primeiro lugar aos alburnes e em segundo lugar às carpas, nas zonas mais favoráveis para esta espécie. Já a “pesca à inglesa revelou-se pouco ou quase nada produtiva.

 

2 – As equipas do pódio

Em qualquer campeonato do mundo, independentemente do tipo de pesca e/ou do local onde se realize, as equipas inglesa e italiana são sempre as mais sérias candidatas aos lugares do pódio, seja pela excelência dos seus pescadores tanto ao nível técnico como da sua larga experiência internacional, seja ainda pela grande organização destas equipas.

No caso da técnica predominante ser a “pesca à francesa”, há ainda um lote de equipas que igualmente pode discutir lugares no pódio com são os casos da França, da Bélgica, da Alemanha, de S. Marinho (escola italiana da pesca), etc.

Como é sabido, quer os franceses quer os belgas não se dão muito bem com a técnica da “pesca à inglesa”, mas são mestres na técnica da “pesca à francesa” e muito particularmente os franceses quando se trata de captura de peixes pequenos.

O desenrolar da semana de treinos mostrou-nos que a pesca dos alburnes seria determinante até porque nos setores C, D e E (situados entre a ponte e o ribeiro afluente da margem esquerda) os peixes grandes eram escassos. E foi de facto o que sucedeu. A pesca dos alburnes foi  determinante pois foi a que veio a decidir os primeiros lugares do pódio, não sendo de espantar a ordem da classificação.

 

3 – A nossa equipa

A nossa equipa tinha algumas hipóteses de discutir com as três equipas referidas um lugar no podio, mas para isso era importante que tudo nos corresse à feição, não só no sorteio dos pesqueiros mas também na captura de peixes grandes quando a nossa opção fosse nesse sentido.

Por isso, a nossa tática para esta competição passava por apanhar o máximo de peixes pequenos numa primeira fase de cada prova, passando depois a arriscar na pesca do peixe grande, seja “à inglesa”, seja “à francesa”.

Tínhamos perfeita consciência de que quer os italianos, quer os franceses, quer ainda os ingleses eram superiores na pesca dos alburnes e por isso, só fazendo qualquer coisa diferente poderia ser alterada essa tendência. 

Infelizmente para os nossos anseios, não conseguimos apanhar peixes grandes em alguns setores, apesar de aqui ou ali termos logrado picar um ou outro que se veio a desferrar. Por outro lado, também não fomos muito felizes no sorteio dos pesqueiros nem isentos de alguns erros ou equívocos da nossa responsabilidade.

Cremos que com um pouco de sorte e de eficácia podíamos obter uma classificação um pouco melhor, mas os três lugares do pódio não sofrem qualquer contestação. A pesca foi extremamente regular e competitiva e as equipas do pódio foram sem dúvida as melhores, merecendo por isso os nossos sinceros parabéns.

 

4 – O futuro da pesca em Cabeção

Parece incontornável que o futuro da pesca no Cabeção passa pela pesca dos alburnes, pelo menos nas épocas em que esta espécie se encontra ativa. Já assim foi no passado campeonato nacional de clubes e será com toda a certeza no futuro.

Os pescadores portugueses terão assim possibilidade de apurar melhor a técnica da “pesca à francesa” que já começava a andar arredada das nossas competições. Parece-nos que todos temos a ganhar com isso.

 

5 – Organização

Como é seu timbre, a F.P.P.D. esteve mais uma vez à altura do evento, oferecendo às 20 equipas presentes uma organização irrepreensível que lhe valeu os mais rasgados elogios das comitivas presentes.

A Câmara Municipal de Mora e as gentes de Cabeção estiveram também à altura do evento e merecem que rapidamente ali seja disputada outra competição de nível internacional.

Publicado pelas: 2012-06-13 15:39:46


Provas no Cabeção 2012

 

Este ano, entre os dias 28 de Maio e 3 de Junho, realiza-se o Campeonato do Mundo de Clubes na Ribeira de Raia, em Cabeção, concelho de Mora.

Mercê do brilhante título nacional conquistado no ano passado, o nosso clube será o representante português neste mundial, tendo sido criadas grandes expetativas sobre a nossa prestação, que beneficiará do fator casa, sempre muito importante neste tipo de competições.

A preparação da equipa começou no fim de semana de 20 a 22 de Abril e daí para cá têm sido aproveitados praticamente todos os fins de semana, seja através da participação em campeonatos nacionais, seja noutro tipo de provas.

A FPPD teve a feliz ideia de marcar para aquela zona de pesca as primeiras provas dos campeonatos nacionais mais representativos e ainda a Prova “Masters Sensas”. Por outro lado, o S. L. Benfica organizou também uma prova que contou com quase duas centenas de participantes.

Neste quadro de grandes competições realizadas na pista de Cabeção, aproveitamos para rodar os diversos elementos da equipa, seja participando diretamente nas provas, seja acompanhando outros elementos da equipa nos respetivos campeonatos individuais.

Neste momento o balanço é bastante positivo, donde destacamos os resultados positivos obtidos pelos nossos pescadores no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, onde militam José Amorim, Telmo Barbosa, Rui Coimbra e Paulo Pereira e ainda pelos pescadores da 2ª Divisão Nacional André Amorim, Manuel Lima, Domingos Gomes, Henrique Ângelo, e Luis Coelho.

Destaque ainda para o comportamento das duas equipas do clube inscritas na Prova “Masters Sensas” onde ocuparam os dois primeiros lugares da classificação por equipas.

Mas o destaque principal vai para a equipa escolhida para defender as cores do Clube no Campeonato do Mundo, pois no passado fim-de-semana arrancou para o Campeonato Nacional deste ano com o mesmo vigor com que terminou o anterior, isolando-se desde já no comando da classificação.

A equipa para o mundial é formada pelos pescadores André Amorim, Manuel Lima, Telmo Barbosa, Domingos Gomes, Henrique Ângelo e orientada no terreno pelo Sub Capitão Alexandre Santa Rita, coadjuvado por Paulo Pereira, face a ausência forçada do Capitão José Amorim, por motivo de doença.

As expetativas são elevadas, mas a equipa está bem ciente das dificuldades que a esperam, não só por via da elevada craveira técnica de algumas das equipas presentes no mundial, mas também pelas surpresas em que a pista do Cabeção é fértil.

 

Texto: José Amorim

Publicado pelas: 2012-05-25 14:27:44


Ir à página: Ir à página: