UMA AVENTURA DE PESCA NA CHINA
19 a 24 de Setembro de 2018

Em finais de agosto passado, a empresa produtora de canas e carretos da marca TICA convidou-nos para participar num evento que tinha como objetivo procurar conciliar a técnica de pesca à bóia utilizada pelos pescadores chineses nas suas competições internas, com a técnica europeia. E esta ideia surgiu após a visionação de um filme que lhes foi fornecido por nós onde eram apresentadas as canas de encaixes AMORIM munidas do respetivo elástico.

  

Na China, atualmente, os pescadores de pesca à bóia utilizam essencialmente canas telescópicas, muito finas, leves e bastante flexíveis.

O desafio que nos foi feito foi o de pescar em alguns locais de pesca chineses, onde habitualmente são efetuadas competições, utilizando um elástico na ponta de uma cana de 13 metros, telescópica, leve, mas flexível, dado o seu reduzido diâmetro, com uma característica inovadora que era a utilização de uma ponta de três metros amovível com sistema de encaixes “put in”.

O evento previa a realização de uma entrevista para um canal de televisão chinesa (Hunan TV) e a filmagem em diversos locais de pesca para serem reproduzidos em programação própria daquela estação (programa Fishing Weekly). A entrevista incluía ainda uma breve visita pelos pontos mais importantes da cidade, com o objetivo da estação de TV e governo local divulgarem a região, quer para a pesca desportiva, quer em termos turísticos.

  

Sendo nós um parceiro privilegiado da referida empresa aceitamos o desafio, mas com algumas reservas à mistura pois achamos arrojado utilizar a nossa técnica em canas flexíveis como são aquelas que se utilizam na China.
Então, preparamos alguns acessórios, designadamente elásticos, bases, ponteiras de teflon e algumas linhas montadas das que utilizamos e lá fomos à aventura até à bonita cidade de ChangSha, província de Hunan, no interior centro da China (2 horas de voo à partida de Shanghai).

  

Como é fácil de compreender a nossa missão não foi fácil pois a ação das canas pouco rígidas e com peso excessivo na ponta por via da utilização do elástico não ajuda muito na colocação da linha em ação de pesca e na ferragem, mas a verdade é que, com alguma imaginação, lá conseguimos apanhar peixes de dimensões que causaram grande admiração entre os espetadores chineses presentes, dada a espessura do fio (0,17) e a dimensão dos anzóis (12 e 14) que utilizamos.

Obviamente que a flexibilidade das canas também ajudou no combate aos peixes, mas foi sem dúvida a utilização do elástico que permitiu aguentar a investida inicial de algumas carpas (amur) com dimensões bastante interessantes (entre 3 e 5 Kg). 

  

Ficamos com a sensação que a nossa experiência causou espanto e admiração junto dos chineses, pelo que será de admitir que o filme e entrevista realizados quando vierem a ser emitidos pela televisão vão causar algum impacto junto dos pescadores chineses.

Logo que tenhamos conhecimento da transmissão do filme pelo canal chinês, procuramos divulgá-lo.

Por outro lado, propusemos ligeiras alterações na fabricação da cana que foram compreendidas e bem aceites pelos engenheiros da TICA, pelo que somos levados a admitir que o lançamento da nova cana no mercado chinês constituirá um enorme sucesso.

  

Abordamos ainda, mas muito superficialmente, as técnicas de feeder e pesca à inglesa, tendo sido igualmente um sucesso. Há agora a vontade por parte da marca TICA e da Hunan TV, que este tipo de evento se repita, tendo ficado já acordado encontrarmos datas disponíveis para todas as partes, para que se prepare um evento numa escala muito maior, sobretudo com a presença de mais lojas de artigos de pesca e pescadores locais interessados em evoluir.

 

Veja a galeria de fotos completa aqui.

Publicado pelas: 2018-10-16 21:36:02